>

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Chistiane Torloni disse:

.

Eu achava que equilíbrio estava relacionado à estabilidade. Mas, depois de estudar um pouco de física quântica, descobri que nada no mundo está parado. Então, equilíbrio também é movimento. O ideal é achar equilíbrio em cada situação, como o surfista no mar.
Christiane Torloni, In Revista Seleções - novembro 2004

"AS" disse


Ah!
Mantenho rigorosamente todas as minhas despesas na ponta do lápis. Mas por não suportar tanto peso, a póbi véa da ponta só vevi se quebrando. "AS"

Van Gogh disse:

van gogh
SE OUVES UMA VOZ DENTRO DE TI "NÃO SABES PINTAR"
E MESMO ASSIM CONTINUAS PINTANDO,
A VOZ TERMINA POR SE CALAR.

Poesia puxa poesia

brigo para conseguir um dedo,
quando consigo quero toda a mão,
peço sem nenhum tipo de medo,
sabendo que posso receber um não. :: wanderson uchoa

brigue enquanto é cedo
viver é pura emoção
eis aí o grande segredo
pra quem vive de paixão
peça sem nenhum tipo de medo
embora venha decepção
e não faça da vida degredo
se não conquistou coração.:: Airton Soares

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O PENSAMENTO PARECE UMA COISA À TOA, MAS COMO É QUE....


.
Se a ética reflete a vida e a física reflete sobre o funcionamento do universo...Ética e física estão “imbuluadas”. Desprovinciando esta expressão: Elas estão em um só bolo. Uma não existe sem a outra... AS

Se correr o bicho pega, se....

.

12
Minha vida se resume

num constante pesadelo
quando não sinto ciúmes
sinto dor de cotovelo.
Li por Aí

A aura dos nomes

.

Revistaria é chique, mas banca é mais simples, acessível...sem banca! Revistaria banca a vaidade... que não vai com a idade. <> AS <>

domingo, 27 de novembro de 2011

Fui ao Tororó


.
Fui ao Tororó beber água não achei... também, as multi... asiladas por dinheiro... compram toda nossa terra fértil pra fazerem suco.. e outras sugagens <> AS <>

aliMENTE


.
Ei me diga aí...você janta assistindo ao Jornal Nacional? Prestar atenção ao que se MASTIGA, diz uma revista, faz bem à saúde e ainda alimenta o espírito. Quero almoçar MASTIGO. ||AS||

Bendita segunda!


.
Não fui à [ao].......por pura preguiça. Bah! Hoje é domingo do pé do cachimbo. Segunda, faço isso. Bendita segunda!

sábado, 26 de novembro de 2011

Conversa mole, comadre!

Por Luiz Carlos Prates

Bobagens. Meu Deus, quanta bobagem. São tantas que nem sei por onde começar. Esta semana andei lendo que a Sofia Loren teria dito a repórteres que deve a sua beleza, a de hoje, ao sexo. Teria dito que faz sexo todos os dias, e ela tem 77 anos.

Claro, só pode ser uma pândega da veterana atriz italiana. A sexualidade da mulher é essencialmente diferente da masculina. A mulher, ao tempo em que vai pegando idade, não se preocupa tanto com as performances do sexo, valoriza mais o afeto, o aconchego, aquilo que as mulheres americanas chamam de “cuddle”, um deitar abraçadinhos, muito carinho e um soninho tranqüilo, ele virado para lá e ela para cá, bumbum com bumbum. Isso já faz um bem enorme à mulher. Já o homem pode ter 70 anos que continuará com a cabeça que tinha aos 18, isso diante do sexo. Mas de nada lhe adianta ter uma cabeça de 18 anos se o corpo tem 70… Em raríssimos momentos o sujeito vai ter “condições” para usar dessa juventude mental. E os homens se iludem e se matam consumindo comprimidos que os “estimulam” artificialmente.

E quando digo comprimidos que matam estou falando matam de matar, de morrer mesmo. Só os burros não sabem disso. Envenenam-se pensando que ficam viris…

Admitindo que fosse verdade que sexo todos os dias garantisse beleza permanente, as mulheres da “vida” seriam lindíssimas, pele esticada, nada de rugas, uma beleza. Entendeste o que eu quis dizer?

Claro que a Sofia fez uma blague, o que mantém as pessoas jovens, cara lisa, sem rugas, é a felicidade, o espírito leve, o sacudir dos ombros diante das tolices que costumam produzir ansiedades e angústias. E vou mais longe, não há quem agüente, mesmo com 18 anos, sexo todos os dias. Conversa mole, comadre Sofia!

MOTIVOS
Li numa revistinha popular sobre os sete motivos que levam um homem a pedir uma mulher em casamento. O primeiro dos motivos é a boa comunicação. Concordo, sem boa comunicação não há casamento que resista. O sexo, que é a isca inicial, dura no máximo a lua-de-mel… Depois vem o convívio. Sem uma boa qualidade de conversação, que envolve cortesias, nada feito, a relação acaba.

OUTRA…
Outra qualidade feminina que os homens dizem encantá-los nas mulheres é mentira deles… Dizem que a mulher tem que ser segura e confiável. Confiável, sim, significa viver no cabresto deles. Quanto a ser segura, essa não. Os homens fogem de mulheres seguras, esse tipo é perigoso para os homens por metade, a maioria…

MADURA
E descaradamente os homens dizem gostar de mulheres maduras, mas com isso querendo dizer uma mulher protetora, uma que lhes substitua a mamãe… Querem colo e proteção, cama, mesa, banho e roupa lavada. Malandros!
25 November, 2011 at 14:01 by Luiz Carlos Prates Tags:

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Li por Aí - blog do Prates

 .
FLAGRANTE
Quando a polícia flagra um “engravatado” comprando droga tinha que dar um pau nesse patife. O traficante só existe porque existe o “engravatado” safado que consome droga impunemente. Esse tipo na “minha delegacia” não fala, só geme…

TATUAGEM
Como tem guria burra, não tendo o que tatuar no corpo elas tatuam o nome do cara. Bah, vão se arrepender amargamente! Queres tatuar um nome no braço? O do pai e da mãe, pronto, é amor para o resto da vida. O mais é aborrecimento.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

saudade.as.com

 Por Airton Soares

Domingo minguado
Aguado
Quanto mais não pensar, mas pensar
Ela
Elo que falta
Elã... fio fibroso
meu casulo
minha seda
minha sede
minha água ardente!
meu elo ausente
cá dentro presente...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Beleza Maior é a que não se Vê -

 
Thomas Mann Alemanha1875 // 1955
Thomas MannA Beleza Maior é a que não se Vê - Hoje, durante o meu passeio matinal, vi uma linda mulher... Meu Deus, que linda que ela era! (...)
- Sério, sr. Spinell? Descreva-ma então.
- Não, não posso! Dar-lhe-ia uma imagem imperfeita dela. Ao passar, mal a vi; na verdade, não a vi. Apercebi-me, porém, da sua sombra esfumada, e isso bastou para me excitar a imaginação e guardar dela uma imagem de beleza. Meu Deus, que linda imagem!
A mulher do sr. Klöterjahn sorriu.
- É essa a sua maneira de olhar para as mulheres bonitas, senhor Spinell?
- Sim, minha senhora, é; é muito melhor do que olhá-las fixamente na cara, com uma grosseira avidez da realidade, para no fim ficarmos com uma impressão falsa...

Thomas Mann, in "Tristão"
Tema(s): Beleza  Ler outros pensamentos de Thomas Mann 

REMELENTA E CANELUDA

“NO TRÂNSITO À MERCÊ DOS SINAIS, meninos malabaristas em alegorias tristes. Quem anda a pé vai vendo famílias inteiras, sem emprego, morando nas calçadas, pedindo esmolas, escascaviando o lixo nas esquinas, afugentando os ratos nas noites." Trecho de uma contundente carta ao Presidente da República. (fonte: NET. Autoria não mencionada)

sinal vermelho
 “remelenta e caneluda”,
 fósforos
brinca e briga
sete anos?!
sete caixas!...
 ... tanques de guerra

percebe-me
fita-me
e dispara...
desfiado olhar
sem um só riso

de mim, desprevenido
sai só  sorriso torto
torto, triste e culposo
culpa tardia?

tempo curto
sinal amarela

a avó varre a calçada
com  varas da árvore
que os protege
canta!

no canto
uma caneca
esperando caFÉ
restos de comida
numa ex-lata
de doce

dura vida
que não perdura
e nem dá pé

sinal...
... e a vida curta e nua
Conti...nua... sem dar-se fé!


Escrevi esta poesia em 16jan/2009, pela manhã, ao passar pela rua Costa Barros - Aldeota - Fortaleza - Ceará.

Poesia de Eduardo Alves, mas que todo mundo acha que é de Maiakovski

 .
Na primeira noite, eles se aproximam
e colhem uma flor de nosso jardim.
E não dizemos nada.

Na segunda noite, já não se escondem,
pisam as flores, matam nosso cão.
E não dizemos nada.

Até que um dia, o mais frágil deles, entra
sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua,
e, conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.

E porque não dissemos nada,
já não podemos dizer nada.”
– Maiakovski




5 ideias sobre “Qual resposta para isto?”

EU QUERO MINHA DIRETORIA


“Eu quero ser diretor
Bem nos conformes da lei
Só que existe um problema
A lotação eu não sei
Eu topo qualquer lugar
Até mesmo prá escovar
O bigode do Sarney." - - Miguelzim de Princesa


APROVEITANDO O FRETE

Meu querido poeta
Essa vaga eu já tentei
Trate de mudar de meta
Pois o bigode do Sarney
Já é bastante “escovado”
Vox populi, vox dei
Tá mais do que comprovado
Só tem vaga no senado
Pra quem é amigo do rei.
-- Airtim de Ipu

MARA MANZAN - fuja desse "fã": CIGARRO

Por Airton Soares


Mesmo que você tenha
Um pulmão de Tarzan
E...pitar pra Jane é chique
Sem isso não tem elã
Prestenção e ciente fique
Fuja logo desse "fã"
que leva você a pique
Tal qual a Mara Manzan

domingo, 20 de novembro de 2011

Voto 11

Não faça da urna um loto
Nesta data decisória
Você sabe que o seu voto
Pode mudar  toda uma história.

Airton Soares

sábado, 19 de novembro de 2011

Li por Aí....blog do Prates

MENTIRAS
Volto à repetição do meu mantra: – Todas as pessoas, todas, eu disse, em sites de relacionamentos mentem. Mentem descaradamente. Todas. Mesmo assim, eles e elas se “apaixonam”, confiam, se entregam. Depois vão fazer terapias e consumir Rivotril. Ridículos.


PROFUNDIDADE
Profundidade é palavra em extinção, ao menos do ponto de vista do saber, do conhecer, do investir na mente. A gurizada hoje (será que são só os jovens?) não sabe mais pensar. Estão pensando em 140 caracteres… Entendestes? Muito triste, um desastre de fracassos. 


PAIS
Gostei de uma cena da novela A Vida da Gente. Um sujeito levou de presente para uma criança um livro. Ao entregar o livro, a mãe da criança disse ao sujeito – Ah, você vai ser o padrinho literário dela! Gostei, padrinho literário. Mas são tão raros esses padrinhos quanto dinossauros assistindo a missa das oito…


http://pratesnosbt.com.br/

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Vida

10
VIDA, MINHA VIDA ...
Li por Aí


Minha vida se resume
num constante pesadelo

quando não sinto ciúme, 
sinto dor de cotovelo.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

A CHAMA DA SAUDADE
Por Dalinha Catunda

Uma panela no fogo,
De fogo feito no chão.
... A lenha queima e faz chama
Chamando minha emoção
Arde de novo a saudade
Da minha velha cidade
Que fica lá no sertão.
*
Que saudades do feijão
Cozinhado com “toicim”
Do arroz com colorau,
Na sobremesa alfenim,
Daquela vida singela
Que eu achava tão bela,
Mas o progresso deu fim

domingo, 13 de novembro de 2011

A ROSA



No crepitar do afago
O fogo feito no chão
A chama de Mahindra trago
Em gotas de oração
De fé, feijão me  embriago
De Guida, rosa canção 

11 11 11- Airton Soares

Palavras da Semana revendo a Palavra do Dia do Aulete Digital


via blog jpMourão

<>

Hoje, revisando a Palavra do Dia do Aulete Digital, sem dizer da maneira que está escrita no dicionário, estamos divulgando as palavras publicadas durante a semana (segunda a sábado), com o tema: LOCUÇÕES E EXPRESSÕES DA LÍNGUA PORTUGUESA. Ei-las:

Déjà Vu

Você já viveu alguma situação na qual se pegou pensando que já tinha vivido ou sonhado aquilo? Pois é, isso é um déjà vu. O termo déjà vu vem do Francês e quer dizer, literalmente, ‘já visto’.

Pode também ser uma situação peculiar, mas vivida diversas vezes, o que faz com que já haja certa noção do que vai acontecer. Pesquisas psiquiátricas relatam que algumas pessoas têm déjà vus tão reais que têm a sensação de conseguir antever a sucessão dos acontecimentos daquela situação.

Cantar de galo

Quando pensamos num galinheiro, é normal imaginarmos várias galinhas e apenas um galo, que canta todos os dias de manhã cedo. Bem, quem ‘canta de galo’ se diz comandante, valente e vitorioso.

Antigamente essa era uma expressão para definir o homem da casa, aquele que mandava no lar. Hoje, se usa muito mais ‘cantar de galo’ quando se quer dizer que uma pessoa ‘se acha’, na linguagem informal.

Cada macaco no seu galho

Essa é uma expressão que muita gente usa. Quando alguém se mete com a vida do outro, ou quando um profissional tenta fazer um trabalho que não lhe compete, sempre tem alguém para dizer ‘cada macaco que fique no seu galho!’.

Essa expressão quer dizer ‘cada um em seu lugar, em sua ocupação’; ‘cada qual com o seu destino’, cuidando da sua própria vida, sem interferir na de outrem.

Gol de placa

O Brasil é, certamente, o país mais apaixonado por futebol, em todo o planeta. Mesmo que os ingleses tenham inventado o esporte, foi na cultura brasileira que o futebol se enraizou.

A expressão ‘gol de placa’ se refere a um gol muito bonito, memorável, um ‘golaço’. É como se o gol fosse tão incrível que merecesse uma placa comemorativa. A autoria da expressão, segundo o Dicionário de locuções e expressões da língua portuguesa, da Lexikon Editora, atribui-se ao jornalista Joelmir Betting, que a utilizou para qualificar um gol feito por Pelé durante uma partida entre Santos e Fluminense, no Maracanã, no dia 05 de março de 1961.

Amor platônico

Os autores que marcaram a segunda geração do Romantismo (escola literária do início do século XX) foram alguns dos que escreveram sobre o amor platônico. Normalmente falando de musas distantes e intocáveis, escritores como Castro Alves disseminaram essa ideia.

Amor platônico, segundo o Dicionário de locuções e expressões da língua portuguesa, da Lexikon Editora é uma ‘ligação amorosa sem aproximação, sem mútua comunicação, sem declaração formal’.

É um amor idealizado, construído na cabeça de quem ama, muitas vezes até sem o conhecimento da pessoa amada de que alguém tenha este sentimento por ela.

Muitos autores românticos tinham como musas mulheres já mortas, mas mesmo assim seu amor persistia. A expressão ‘platônica’ vem do filósofo grego Platão, que tratou deste assunto, acreditando que fosse um dos meios de intensificação da virtude.

Arroz de festa

Todo mundo tem um amigo ‘arroz de festa’. É aquela pessoa que está presente em todas as festas e eventos que pode e acaba ficando conhecido por isso.

Mas você já imaginou o por que da associação com a palavra ‘arroz’? Pois é, segundo o dicionário de locuções e expressões da língua portuguesa, isso provavelmente é uma ‘alusão ao fato de o arroz estar presente em quase todas as refeições, no Brasil, inclusive nas mais festivas’.


* * * * *
Escarafunche o link Academia Ipuense à esquerda da página do site da AFAI

ACESSE:
Sítio: www.academiaipuense.com
E-mails: academia.ipuense@gmail.com

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O POETA


Venho do fundo das Eras
Quando o mundo mal nascia...
Sou tão antigo e tão novo
Como a luz de cada dia!

Mário Quintana

Falta de Educação - Trabalho

ELES
Fui à Feira do Livro de Porto Alegre e voltei desencantado. Só gente feia, “suja” e mal-educada. Jovens e velhos gritam nos celulares, tossem e espirram sem lenço nem qualquer proteção à boca. E é a maior concentração “popular” por metro quadrado, um horror, uma desordem. 



DITADO
Diz o ditado que Deus ajuda a quem cedo madruga. É preciso entender o que isso significa. O ditado quer dizer que Deus ajuda a quem se esforça obstinadamente, crê, sua, trabalha. E esses não ficam na cama até tarde… Só isso
.
via blog do PRATES

Tomate e o LICOPENO




TOMATES COZIDOS SÃO MAIS SAUDÁVEIS

Por Airton Soares

09

Se você ainda num sabe
Pois fique logo sabeno
Que o tomate bem cozido
Contém muito mais licopeno.

• O nível de licopeno aumenta em 35% depois que o tomate é cozido;
• A substância é conhecida por sua função antioxidante;
• Protege o corpo contra os danos causados pelos radicais livres;
• Age [a substância ] eficazmente na prevenção do câncer.

08

Já que o recado foi dado
Deixo aqui meu arremate
Use e abuse caro amigo
Das sopinhas de tomate.

Lançamento: MUNDO DOS VIVOS -22/07/2008 - Livraria Oboé

E/D: Carlos Roberto, Marina Fernandes e Airton Soares





E/D:
Juarez Leitão, Tarcísio Tavares,
Assis Almeida, Carlos Roberto,
Batista de Lima e Luciano Jucá



E/D: Assis Almeida e Roberto Vazconcelos










Turma do Abraço Literário

DITADO || CURIOSO

"É muito curioso, mas muita gente chega ao trabalho pela manhã reclamando que não teve tempo de tomar o café do desjejum. Mas poucos, raros, chegam reclamando de não terem lido algum jornal… A necessidade é a mesma, nutrir o estômago e a mente, a mesma."

"As empresas de ponta estão limitando suas avaliações na seleção de pessoal a dois pontos estratégicos: a entrevista e um ditado. Na fala, o sujeito se revela, e no ditado diz do que sabe. Não há como escapar. Parece coisa de criança, mas é o que pega. Que bom!" 

via blog do Prates

chuuuuuva..................

 .
.                         .
.
 . .
                .         .
                  .
                              .
                                       .

                        .   .
                                       .   .
                            .   .
 .   .
                                             . .. .
                                    . . .

.

a chuva chama cama

carinho cavando a pele


a chuva chama come

semente nos braços da terra


a chuva clama

em se plantando tudo nasce e renasce:


a cama

a comida

a terra

o tesão


a chuva...

... a chave  que abre a vontade

de matar a sede de vida


- - - - -
Fortaleza, 18/12/2009 - 5h4min

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Criança

07
Vasculhando meu passado
descobri triste lembrança
e chorei choro abafado
por não ter sido criança.
Airton Soares - Fortaleza - Ceará

Perfeição

06
Minha avó, que já está morta,
queria tudo perfeito...
até fazendo uma torta,
fazia torta direito.
Orlando Woczicosky <> Curitiba

Loucura

05
Não respondas ao louco
segundo a sua loucura
para não vires a ser
o seu semelhante.
Airton Soares

Velhice

04
Um dia fui menino travesso,
nalgum dia serei ancião,
minha vida vai estar ao avesso,
só verdade; sem ilusão!
Wanderson Uchoa - visite o blog do Wan

Velhice

 03
A ilusão da meninice
com os meus netos se refez
agora em plena velhice
eu sou criança outra vez.
Fernando Câncio - Fortaleza <> Ceará

Oratória

02
Quem prima pelo que fala
Tem mais chance de convencer
Pois sabe a hora que cala
E sempre faz acontecer.

Airton Soares

POLÍTICA

01
Não faça da urna uma loto
nesta data decisória.
Você sabe que o seu voto
pode mudar toda uma história. Airton Soares

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

UMA FINA ESTAMPA


O POVO – Opinião – 15/10/2011

A televisão não é apenas um instrumento de diversão. Ela invade nossos lares e, pela força do convencimento visual, introduz padrões morais e sociais. Passa valores. Estabelece regras de comportamento. Dita normas do como viver. Faz a cabeça dos brasileiros. Não somos uma sociedade ágrafa? As coisas não entram pelo que se lê, mas pelo que se vê.

Pois bem, apesar de o País viver um clima de incentivo à educação pública, estabelecendo até uma lei federal com proposta de melhor salário para os professores – o piso salarial – e a busca de melhores condições de trabalho, a Rede Globo aparece na contramão da sociedade. Entra no debate com uma proposta muito curiosa. Refiro-me à novela Fina Estampa, que consegue avacalhar a escola com cenas bem explícitas de deboche.

Uma personagem (Solange – Carol Macedo), ainda adolescente, se rebola numa festa e canta em estilo funk: “Aprender é desafio/ mas no funk eu arrepio/ Eu odeio redação/ mas requebro até o chão/ Não sou boa no estudo/ levo zero em quase tudo/ Reprovada no provão/ tirei dez no popozão/ Meu diploma é de funkeira/ vem comigo meu irmão/ Põe a mão no popozão/ e requebra até o chão/ Chão, chão, chão!“
E, não satisfeito, o autor resolve colocar a mãe da jovem, Celeste (Dira Paes), aplaudindo a filha e muito orgulhosa com a possibilidade da filha tornar-se uma celebridade.

A ingenuidade deixa de ser inocente para tornar-se uma perversão. Não se nega valores, mostra-se o mórbido como condução natural.

Nesse instante, dada a imensa audiência, esse comportamento adquire legitimação. A inocência da adolescente vira um jogo perigoso de corpo em exposição. Há a esdrúxula explicitação de que o corpo feminino é carne a uso. A garota é convidada a seguir a pista nebulosa da erotização precoce, quase antessala da prostituição.

o corpo à venda
Não por acaso, O POVO, no Dia da Criança, revelou em primeira página o sonho de duas meninas: “quero ser atriz”… “quero ser modelo”.
Pobres meninas do Brasil…

||| Li por Aí...||| 09

Por Airton Soares

๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo

Todos os créditos desta coluna vão para Hélio Passos, do Jornal Diário do Nordeste. Mas, considerando que nada neste mundo é plenamente absoluto, atribuí a mim, algumas migalhas de crédito, visto ser o responsável pela coluna e da escolha dos verbetes. Por isso, dou-me por satisfeito. A bem da verdade, o que mais importa é que o leitor goste do que se segue.... AS
๛๛๛๛๛๛๛๛ domingo - 25/09/2011

SEM MALDADE
Com todo o respeito que lhe tenho como pessoa e principalmente como presidente deste impávido colosso, não levo fé em Dilma e em ninguém do seu batalhão de ministros. Não lhe tenho a menor simpatia, e momentos há que a vejo como um caipira com chapéu de seda na cabeça.

DO OUTRO MUNDO
Para esquecer uma injúria, um amigo meu adotou uma norma de conduta exemplar: esqueceu o autor da injúria, recusou-se a vê-lo e até a ouvi-lo, se ele lhe falava. Ou seja: transformou o ser vivo em ectoplasma, antecipando-lhe a condição de alma do outro mundo.

FASE
Estou na fase em que os velhos livros, lidos na juventude, devem ser relidos nas edições desse período. Abro um deles, e dou com os meus 15 anos, intactos, guardados no exemplar encadernado em percalina, com Graciliano Ramos de perfil.

TALENTO
Uma vez convidaram Chico Buarque para compor a música de um filme, oferecendo-lhe um bom dinheiro. Ele recusou. O responsável pelo filme argumentou, alegando ter sido a mesma importância paga a Tom Jobim. E Chico, irredutível:

-- Ele tinha talento, e eu, não. E isso me obriga a trabalhar muito. Logo: mereço mais.


VERSOS
Os versos mais geniais que conheço são estes: "Eu daqui, e tu de lá / Passa um riacho no meio / Tu de lá me diz adeus / E eu daqui... tibum dendágua!!!"

||| Li por Aí... ||| 08

Por Airton Soares

๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo

dois tipos de ausência. Numa o ausente não retorna, na outra o ausente não parte. Uma é atravessada pelo sol, a outra embaça o vidro e seca o capim já seco. Uma transforma o ruído em aventura; a outra é um longo domingo sem revistas. Efraim Medina Reyes
๛๛๛๛๛๛๛๛ domingo - 08/09/2011

GRAVEI POR AÍ
No momento estou ocupado,
Portanto não posso atender,
Mas deixe seu recado
Que logo mais vou responder.

POIS É
A poesia tem lá suas utilidades.

NÃO SEI
Em qual telefone deixei
Gravada essa mensagem e
Nem sabia mais da poesia
Encontrei-a por acaso.

TAMBÉM
Quem manda não gravar as coisas
Bem feito!

FALTA DIZER
Telefone toca. Alô! Nem sei como representar os sons anomatopaicos diante desta atitude brucutúlica hiper, plus, must moderna: bater o fone na cara da gente. Terrível!

||| Li por Aí...||| 07

quinta-feira, 15 de setembro de 2011



Por Airton Soares

๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo

Não passamos de criança,
apenas nossos brinquedos são mais caros. Li por Aí
๛๛๛๛๛๛๛๛ quinta - 15/09/2011
TROVApuxaTROVA
A ilusão da meninice
com os meus netos se refez
agora em plena velhice
eu sou criança outra vez.
Fernando Câncio - Fortaleza <> Ceará

Um dia fui menino travesso,
nalgum dia serei ancião,
minha vida vai estar ao avesso,
só verdade; sem ilusão!
Wanderson Uchoa - visite o blog do Wan

Minha avó, que já está morta,
queria tudo perfeito...
até fazendo uma torta,
fazia torta direito.
Orlando Woczicosky <> Curitiba

Vasculhando meu passado
descobri triste lembrança
e chorei choro abafado
por não ter sido criança.
Airton Soares - Fortaleza - Ceará

||| Li por Aí...||| 06

Por Airton Soares

๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo
A maior aventura de um ser humano é viajar, e a maior viagem que alguém pode empreender é para dentro de si mesmo, e o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro, mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas o que as palavras não disseram. Augusto Cury.
๛๛๛๛๛๛๛๛ domingo - 11/09/2011

NÃO SOU MUITO de puxar conversa quando viajo. Timidez. É. Acreditem! Mas, foi-não-foi, quando encontro um ouvido virgem, culto e com um bom nível de escuta, viro tagarela. Foi o que aconteceu quando viajava para Camocim (Ce), no ano passado:
- - - - - - -por e-mail
"PREZADO AIRTON, GOSTEI muito do seu Blog. Ele faz jus ao papo interessante que levamos no ônibus de Fortaleza a Camocim. Gostaria que você me enviasse a trova sobre pagar com a mesma moeda. Lembra? Grande Abraço, Elton Menezes Leite."

BASEADO NO PROVÉRBIO DE SALOMÃO:

Não respondas ao louco
segundo a sua loucura
para não vires a ser
o seu semelhante.

FIZ A SEGUINTE TROVA:

Pagar na mesma moeda
nunca deu troco a ningúem
feliz de quem se apieda
não se vinga e faz o bem.

PEGANDO O FRETE:

Fazer o bem, simplesmente
muita gente não concebe
é que não sabe e não sente
que é dando que se recebe. [ Li por Aí ]

PEGANDO O FRETE 2:

Todo mundo se admira
do macaco andar em pé
o macaco já foi gente
pode andar como quiser. [ Li por Aí ]

Há um perigo enorme de você gostar!

||| Li por Aí...||| 05

||| Li por Aí...||| 05

Por Airton Soares
๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo
O escritor é um garimpeiro incansável de palavras preciosas (belas adormecidas!), é estúdio ambulante, é incansável chargista vocabular de plantão de suas emoções, é esponja sensível que absorve o que vê e o que não se vê. Airton Soares, In O Mundo Fora de Esquadro.
๛๛๛๛๛๛๛๛ quinta - 08/09/2011
DE UMA FORMA OU DE OUTRA os fragmentos literários que se seguem, se entrecruzam e se interpenetram, formando um bloco coeso. Confira!
๛๛
O ESCRITOR É O ÚNICO a prestar atenção numa pedrinha triste e solitária, esquecida no jardim de sua casa. Revista Literatura – 29/03/2010 - texto de Renato Alessando Santos, adaptado por Airton Soares.
IMPOSSÍVEL NÃO LEMBRAR O BRUXO DO COSME VELHO - "Eu gosto de catar o mínimo e o escondido. Onde ninguém mete o nariz, aí entra o meu, com a curiosidade estreita e aguda que descobre o encoberto". Machado de Assis.
๛๛
A LITERATURA É UMA DAMA de muitos séculos que, como uma jovem vampira, está sempre cinematograficamente jovial, adolescendo com uma consciência de espírito que atravessa os séculos, à disposição de qualquer um que goste de ler e que saiba responder à pergunta de Drummond: “trouxeste a chave” Revista Literatura – 29/03/2010 - texto de Renato Alessando Santos.
๛๛
ABRACADABRA....
Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?
........................trecho da poesia drummoniana, Procura da poesia.
๛๛
ATENTE:
Cada uma [ palavra] tem mil faces secretas [ conotação = figuração = vários sentidos] sob a face neutra [ denotação = palavra em estado de dicionário].
๛๛
MAS O QUE QUER DIZER ESTE POEMA? - perguntou-me alarmada a boa senhora.
E o que quer dizer uma nuvem? - respondi triunfante.
Uma nuvem - disse ela - umas vezes quer dizer chuva, outras vezes bom tempo...
Mário Quintana.

||||| Li por Aí... ||||| 04

sábado, 3 de setembro de 2011

Por Airton Soares
๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo
Ler sem raciocinar é como preencher um cheque sem
saber quanto se tem no banco.” Ulisses Tavares. *
๛๛๛๛๛๛๛๛ domingo - 04/09/2011

* ULISSES TAVARES, escritor e professor, sempre leu muito. Não ficou rico com isso. Mas deixou de ser pobre de espírito rapidinho. Visite: www.ulissestavares.com.br
๛๛
OLHE, LONGE DE QUERER SER “o cara” da leitura, mas eu me enquadro no time do professor Ulisses. Falar nisso, minha família diz: “Tu vai ficar doido de tanto ler” - Reflito: se leio, fico doido; se não leio, fico doido pra ler... Existirá diferença?
๛๛
A leitura nos ensina
a separar o joio do trigo
para que no campo da vida
floresça homem e não mendigo. Airton Soares
๛๛
Por isso na impaciência
Desta sede de saber,
Como as aves do deserto
As almas buscam beber...
Oh! Bendito o que semeia
Livros... livros à mão cheia...
E manda o povo pensar!
O livro caindo n'alma
É germe — que faz a palma,
É chuva — que faz o mar.
[ Trechos - O livro e a América, Castro Alves]
๛๛
LI POR AÍ
...........cinco razões para ler um livro:
  • Partir em busca do conhecimento;
  • Aliviar o estresse;
  • Viajar sem sair do lugar;
  • Voar por outros mundos e dimensões;
  • Abrir um cofre de sabedoria.
๛๛
CURIOSnãotemIDADE - Na Segunda Guerra Mundial, o cerco nazista à cidade russa de Stalingrado (atual São Petersburgo) por quase um ano, privou seus habitantes de meios alimentares vindo de fora. Na ocasião, as autoridades soviéticas recomendaram o hábito da leitura por entre a população, como forma de fazer "esquecer" a fome que passavam. [Verbete: leitura / Wiquipédia]
๛๛
É VERDADE PATENTE
Bíblia: o livro mais lido no mundo. O segundo mais lido: Dom Quixote de La Mancha, de Cervantes.
๛๛
E PRA FINALIZAR....
Parece troça, parece,
mas é verdade PATENTE
que a gente nunca se esquece
de quem se esquece da gente. [ Jader Andrade ]

||| Li por Aí... ||| 03

quinta-feira, 1 de setembro de 2011


Por Airton Soares
๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Tudo bem. Viva o computador, a internet.
Mas nenhuma coleção de CDs e DVDs ornamentará uma
sala como o calor e a dignidade de uma estante de livros.”
E este colunista - em final de expediente, exausto e sem assunto -
acrescenta: FALOU E DISSE!
๛๛๛๛๛๛๛๛ quinta - 01/09/2011
๛๛
NÃO CONTRAIA! - Pressionada pela linguagem oral, na qual são comuns as fusões de som, a escrita é levada a contrair — distraidamente — o que não pode gramaticalmente ser contraído. Em casos como o da frase “Apesar de o preso ter sido solto no mesmo dia...”, nunca se deve escrever “Apesar do preso ter sido...”, o que só é tolerado na oralidade. E isso pela simples razão de que o sujeito nunca pode ser regido por preposição. Portanto, na linguagem culta formal, não se deve fazer essa mistura. Consultexto - Ano 12 - nº 563 - 1º/09/2011
๛๛
CONTRAIR MATRIMÔNIO, PODE! Neste caso o sujeito realiza um contrato... um compromisso. Já contrair um resfriado [ ser afetado] cristão nenhum deseja, e como é difícil evitá-lo! Falar nisso, mestre Drummond diz que existem no mundo duas coisas difíceis de se evitar: paixão e resfriado. Até aqui tudo bem, - continua o poeta - o problema é que ninguém quer se vacinar contra o amor, mesmo sabendo dos seus efeitos colaterais.
๛๛
AMANHÃ, sexta-feira, dia de PoncioPilex. Sábado e domingo... curtir um redinha de tucum com direito a cafuné, né não? Fiquemos por aqui com a provocação da nossa Acadêmica [Academia Ipuense] e cordelista de mão, digo, de corpo cheio, Dalinha Catunda!
REDE NO ALPENDRE
*
Uma rede num alpendre
E um ventinho sedutor
Vento que vem do açude
Para abanar meu calor
São delícias que desfruto
Quando estou no interior.[...] Dalinha Catunda

||||| Li por Aí... ||||| 02

domingo, 28 de agosto de 2011

Por Airton Soares
๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛๛
Do meu flanelógrafo
Corre na internet...
Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário.
Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado"
Cid Gomes, governador do Ceará
Quanta falta de educação! AS
๛๛๛๛๛๛๛๛domingo - 28/08/2011

๛๛
TODO O PECADO ORIGINAL VEIO A SER A VIRTUDE ORIGINAL - Você sabia que o casamento era tido como um atentado à sociedade e que o «direito» foi por muito tempo um vetitum, uma inovação, um crime, ou seja, foi instituído com violência e opróbio? Confira no final da coluna as contundentes assertivas do eminente filósofo alemão Friedrich Nietzsche, abordando o tema A Fragilidade dos Valores.

๛๛
E POR FALAR EM CASAMENTO...

Quem ama mulher casada
só passa pela janela,
não pisa com o pé no chão
nem faz barulho em cancela,
com medo do “38”
na mão do marido dela.”
Li por aí...num sei por onde, porque não dizer nalgum lugar... e de tanto repetir acabei decorando e memorizando.
๛๛
EM FAVOR DO CABIMENTO.... A decoreba, hoje tão mal falada, na esfera educacional, a meu ver ainda tem muita serventia. O que acontecia: o aluno repetia... repetia...Só decorava. E... com o passar do tempo, esquecia. Hoje: continua válida a repetição para se decorar, mas... cada repetição tem de ser feita estrategicamente diferente, envolvendo imagens diversas via sentidos. Para cada sentido um sentimento [emoção!] diferente. Celso Antunes trabalha bem este tema em sua Aprendizagem Significativa. Em suma: repita para decorar, mas reflita exaustivamente sobre o que foi decorado para que o texto seja memorizado... gravado para sempre.
๛๛
GRAVE PARA SEMPRE SEUS TEXTOS - Nossa próxima oficina no SESC será Estratégias de Estudo: Aprendizagem Significativa, que tem como objetivo geral propiciar ao treinando a descoberta do seu plano pessoal de estudo e de como aumentar e melhorar a retenção e resgate de informações importantes para utilização no momento adequado através de técnicas de leitura e memorização. Fique atento. Divulgaremos nesta coluna início e carga horária. Mas uma coisa é certa: É GRATUITA!
๛๛
A FRAGILIDADE DOS VALORES - Todas as coisas «boas» foram noutro tempo más; todo o pecado original veio a ser virtude original. O casamento, por exemplo, era tido como um atentado contra a sociedade e pagava-se uma multa, por ter tido a imprudência de se apropriar de uma mulher (ainda hoje no Cambodja o sacerdote, guarda dos velhos costumes, conserva o jus primae noctis). 
 
Os sentimentos doces, benévolos, conciliadores, compassivos, mais tarde vieram a ser os «valores por excelência»; por muito tempo se atraiu o desprezo e se envergonhava cada qual da brandura, como agora da dureza.
A submissão ao direito: oh! que revolução de consciência em todas as raças aristocráticas quando tiveram de renunciar à vingança para se submeterem ao direito! O «direito» foi por muito tempo um vetitum, uma inovação, um crime; foi instituído com violência e opróbio. 
 
Cada passo que o homem deu sobre a Terra custou-lhe muitos suplícios intelectuais e corporais; tudo passou adiante e atrasou todo o movimento, em troca teve inumeráveis mártires; por estranho que isto hoje nos pareça, já o demonstrei na Aurora, aforismo 18: «Nada custou mais caro do que esta migalha de razão e de liberdade, que hoje nos envaidece». Esta mesma vaidade nos impede de considerar os períodos imensos da «moralização dos costumes» que precederam a história capital e foram a verdadeira história, a história capital e decisiva que fixou o carácter da humanidade. 
 
Então a dor passava por virtude, a vingança por virtude, a renúncia da razão por virtude, e o bem-estar passivo por perigo, o desejo de saber por perigo, a paz por perigo, a misericórdia por opróbio, o trabalho por vergonha, a demência por coisa divina, a conversão por imoralidade e a corrupção por coisa excelente.
Friedrich Nietzsche, in 'A Genealogia da Moral'

Li por Aí 01

Por Airton Soares
Brechando – neste LV - a conversa dos amigos Pedro Fortuna e Fatinha Augusto [discorriam sobre a importância do tempo] lembrei-me de uma citação que diz + ou – assim: não deixe para a tarde o que você pode fazer pela manhã, pois se gostar pode fazer tudo de novo e...se não gostar, já está feito.
Mas se o tempo voa... nós somos o piloto. Já prestou atenção: falar sobre o tempo, sempre temos tempo!
Eu sou do tamanho daquilo que vejo,
E não do tamanho da minha estatura.”
Pois é...tamanho físico não é documento. Desde o tempo do Império sabemos disso. A citação em tela foi bastante explorada segunda-feira, 22, no segundo encontro da nossa oficina: O FAZER LITERÁRIO que acontece no SESC do Mercado São Sebastião todas às segundas das 19 às 21h. Ah, sim, ia esquecendo: é GRATUITA.
Na próxima semana, 29, vamos provar que só há narrativa se tiver “pé”. Matamos sua curiosidade: a narrativa TEN PÉ = Tempo, Espaço, Narrador |||| Personagem e Enredo.
Escrever é ter o que dizer e saber como dizer. Escrever exige técnicas, conhecimento do assunto, paciência, determinação e, principalmente, PAIXÃO! “Escrever é desvendar o mundo” [ Do livro Interpretação de Textos de Marco Saliba]
Cuidar das emoções
Papel, Palavra, Leitor
Testemunhar o seu tempo
Eis a função do escritor. [ Airton Soares]
E para consubstanciar esta PAIXÃO de escrever, encerramos esta coluna - que tem a pretensão de ser semanal - com um recadinho a um poeta, de Olavo Bilac

A Um Poeta
Longe do estéril turbilhão da rua,
Beneditino escreve! No aconchego
Do claustro, na paciência e no sossego,
Trabalha e teima, e lima , e sofre, e sua!

Mas que na forma se disfarce o emprego
Do esforço: e trama viva se construa
De tal modo, que a imagem fique nua
Rica mas sóbria, como um templo grego

Não se mostre na fábrica o suplicio
Do mestre. E natural, o efeito agrade
Sem lembrar os andaimes do edifício:

Porque a Beleza, gêmea da Verdade
Arte pura, inimiga do artifício,
É a força e a graça na simplicidade.”