>

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Faltou assunto? Se avexe, não!

.


Por Airton Soares

Tem que escrever e faltou assunto? Se avexe, não! Não entre em pânico, recorra aos provérbios e ditos populares. Um Santo remédio. Carece prova? Então leia o que se segue:
Você, meu amigo, não erra ao dizer que a tampa é que sabe o calor da panela, mas escute aqui: só as panelas adivinham o ponto de fervura das sopas. Acabemos de vez com essa discussão boba. Todos nós somos importantes, aqui e algures. Eu preciso de você e você precisa de mim e... `pt´ saudações! Ah, sim, ia esquecendo: uma mão lava a outra e as duas lavam o rosto.

Bastaram três provérbios, apenas três, e cá estou com o post prontinho da silva. E de lambuja, estilisticamente, ainda me vali de um bordão e de uma gíria. Viva a paremiologia! Viva a linguagem popular! Viva!

NEM O DIABO ASSOPRA!

.
QUANDO A ESTOPA E O QUEROSENE ESTÃO JUNTOS...NEM O DIABO ASSOPRA! li por aí

O CIGARRO NÃO ACALMA... ACAMA!

.

..@...n®t®.......
Agora posso compreender
a dor que corta o coração,
ver nossa mãe gemendo
faltando ar... sem pulmão,
tendo por causa o cigarro
sempre grudado na mão. [ AS] 

Minha mãe faleceu no dia 22 de março de 2011, vítima de câncer no pulmão.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

C o r r e i o !




Por Airton Soares

Largava-se tudo e corríamos desembestados em direção à porta. Não havia caixa de correio. O carteiro, cúmplice do nosso êxtase, sentia dificuldades em disfarçar sua vontade de intromissão nos segredos envelopados.

Segundo ato, este mais consciente e estratégico, correr para o quarto, banheiro ou para outra dependência da casa que não estivesse minada e, salvo e sôfrego, posicionar o envelope em direção à luz para a indispensável tomografia.Após o resultado do exame, podíamos abrir com certa segurança o envelope pelas beiradinhas ainda com receio de rasgar o conteúdo.

A atmosfera proibitiva era peça fundamental nesse ritual. E hoje, como é que é? O ritual continua. E a mesma atmosfera. Apenas com matiz cibernética, virtual... Tem mensagem nova em sua caixa de correio. Ôba!

A BANHISTA

.



Por Airton Soares

Ela, que tanto aprecia a multidão, desta feita resolveu ensimesmar-se e curtir o mar sem a presença de inquietações e rumores humanos.

"O mar, mesmo agitado, é um grande mestre." Seria esse um dos seus pensamentos? Só Deus sabe! Ou estaria absorta olhando as nuvens e contando carneirinhos? Ah, já sei. A bonita jovem declama mudamente uma poesia de Cecília Meireles: "O choro vem perto dos olhos/ para que a dor transborde e caia / O choro vem quase chorando /como a onda que toca na praia..."

Ela cruza os braços. Não me parece estar com frio... uma moça só e sozinha. Tão bonita e tão boa. Quem será? Uma banhista que nem desconfia que é o centro das atenções e desejos incontidos de um poeta que, sem assunto, acessa no final de tarde, de um fim de domingo, um site de um jornal.

BARBARIDADE

.
Jarder Barbalho toma posse no Sarneyado Federal.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Comer menos pode manter a mente jovem

MENTE
Diz a notícia vinda da Itália que – “Comer menos pode manter a mente jovem. Foi descoberto um processo molecular pelo qual uma dieta rígida pode salvar o cérebro dos estragos da idade, como a perda de memória”. E eu acrescento: e blábláblá… O melhor nutriente da mente contra a velhice que provoca caducidade é manter-se a pessoa ativa, agindo, criando, pensando, lendo, trabalhando, enfim. O resto é conversa. O nutriente do cérebro, o melhor preservativo da saúde mental é manter-se a mente “bem” ocupada… via blog do Prates

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

UFC e Galvão Bueno

.

Ai vai... que ligação Gavão Bueno tem com a Universidade Federal do Ceará – UFC. Pra umas coisas sou muito ligado... pra outras, não. Somente hoje resolvi amortizar um pouco minha ignorância na língua shakesperiana. Fui lá no Santo Google e...fiat lux! UFC = Ultimate Fighting Championship® que numa tradução livre seria + ou – assim: Luta Final do Campeonato... <> AS<>

Quem conhece Freud sabe que ele era incondicional em afirmar que as carências afetivas na primeira infância são irreparáveis nos danos à vida emocional futura do ser humano

.
CARÊNCIA
Quem conhece Freud sabe que ele era incondicional em afirmar que as carências afetivas na primeira infância são irreparáveis nos danos à vida emocional futura do ser humano. Então, antes de “desovar” a criança numa escolinha ou creche, verdadeiros depósitos de crianças, é bem melhor que a criança seja amada e cuidada em casa pela mãe, antes de tudo, e pelos demais da família
. Luis Carlos Prates

domingo, 11 de dezembro de 2011

Tão fácil...que revolta!

.

Por Airton Soares
Eu gosto de você
E você gosta de mim
Então... é só acertar
Tintim por tintim.

caLANDário z04

.

Por Airton Soares

no terraço
do Tempo
o Sal da Terra
afaga folhas de
saudades... [as] 14/11/2010

VINHO PLATÔNICO

.

Por Airton Soares

Nas madrugadas virtuais
de risos fartos e frouxos...
Uma insônia onisciente sorve o cheiro
da taça tragada por olhares furtivos.

A dor adormece de olhos abertos.

A lágrima seca
despenca e se estraçalha entre o pipocar
de conversas entrecortadas..

O cio, o ciúme
transbordam...
na madrugada
sem fim..

A reflexão é de Viktor E. Frankl:

.
“Quando eu vivia num dos campos de concentração da Alemanha nazista, pude observar que alguns dos prisioneiros andavam de barraca em barraca, consolando outros, distribuindo suas últimas fatias de pão. Podem ter sido poucos, mas me ensinaram uma lição que jamais esqueci: tudo pode ser tirado de um homem, menos a última de suas liberdades – escolher de que maneira vai agir diante das circunstâncias do seu destino”.

Taxar e tachar

.


Airton Soares


Dúvida? Nunca mais!
.
TAXAR Lembre-se de que nas aulas de matemática, aprendemos a encontrar o valor de “x”. Nunca o de “ch”. Encontramos o valor de ”x”... O valor dos impostos... O valor das taxas, etc e etc...

TACHAR
A situação é a seguinte: minha tarefa é pregar um prego na parede. A primeira coisa, antes da primeira martelada, é demarcar o lugar onde será afixado o prego.

Não se desapregue da imagem do prego, da tacha. Entremos em outra sala mnemônica. Todas as vezes que escrever tachar (com “ch”), lembre-se daquele dia em que, tomando uma cervejinha no barzinho da esquina, você simplesmente, na hora de pagar... “Pendura aí" Zé, semana que vem a gente se acerta. E... o tempo foi passando... passando e você não pagou a farra que fez. Então, por lá, você foi tachado de velhaco!

Outra maneira de associar a palavra TACHAR. = T. ACHAR = Te ACHO uma pessoa velhaca. Eu pus um defeito em você ou minha impressão é de que você tem esse defeito. É isso o que eu ACHO.

Portanto, tachar (com “ch”) é censurar; pôr tacha ou defeito em; manchar. Citemos apenas duas frases para sedimentar a aprendizagem: “Não me tachem de espírito vil” (Machado de Assis). “Muitas vezes as pessoas são tachadas de dinâmicas, mas não passam de agitadas.” (li por aí).

Pois pronto! Taxar (com x) é regular o preço de. E tachar (com ch) é avaliar procedimento, conduta.

Com essas técnicas mnemônicas, espero ter contribuído para sanar de vez sua dúvida sobre essas palavras homônimas homófonas.

Luis Fernando Verissimo pensa em parar de escrever

.
Luis Fernando Verissimo pensa em parar de escrever
O Estado de S. Paulo - Ana Rita Martins - 24/11/2011 - O escritor Luis Fernando Verissimo é famoso por seus textos de humor e pelas sátiras de costumes que publica em jornais de grande circulação. Comédias da Vida Privada, uma antologia de crônicas engraçadíssimas, publicada em 1994, por exemplo, virou até uma série da TV Globo em 1995. Por causa desse talento em fazer rir, fica difícil acreditar quando o próprio autor afirma que não tem vocação humorística.
Ler mais

sábado, 10 de dezembro de 2011

Escritor

.

FERNANDO SABINO DISSE:
De um velho escritor, procurando incentivar outro ainda jovem: - O escritor é um homem que passa a vida conversando consigo mesmo.
Só há uma verdadeira vantagem em envelhecer: é que, com o correr do tempo, a conversa vai ficando cada vez mais interessante. (1923), Deixa o Alfredo Falar!
Luc de Clapiers, Marquis de Vauvenargues França 1715 // 1747 Escritor
 
"Um versificador não considera ninguém digno de ser juiz dos seus versos; se alguém não faz versos, não sabe nada do assunto; se faz, é seu rival."

Ferreira Gullar e Laurentino Gomes vencem Prêmio Jabuti

.
Ferreira Gullar e Laurentino Gomes vencem Prêmio Jabuti
Folha de S. Paulo - Marco Almeida - 01/12/2011 - O poeta, crítico e cronista Ferreira Gullar, colunista da Folha, e o historiador e jornalista Laurentino Gomes foram os grandes vencedores da 53ª edição do Prêmio Jabuti, realizada na noite desta quarta (30), na Sala São Paulo. Gullar recebeu o prêmio de melhor livro de ficção por "Em Alguma Parte Alguma" (ed. José Olympio), também vencedor na categoria poesia.
Ler mais

ABL elege Ana Maria Machado presidente

ABL elege Ana Maria Machado presidente
O Estado de S.Paulo - Fábio Grellet - 09/12/2011 - A escritora Ana Maria Machado foi eleita ontem presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL) para o exercício de 2012. Além de Ana Maria, a nova diretoria terá Geraldo Holanda Cavalcanti como secretário-geral, Domício Proença Filho como primeiro-secretário, Marco Lucchesi no posto de segundo-secretário e Evanildo Bechara como tesoureiro. Eles tomarão posse no dia 16, na sede da ABL, no Rio.
Ler mais

LITERATURA - ESPANHA - PRÊMIO CERVANTES - NICANOR PARRA

Nicanor Parra vence Cervantes
O Estado de S.Paulo - 02/12/2011 - O poeta chileno Nicanor Parra é o vencedor do Prêmio Cervantes 2011, anunciado ontem. Mais importante da literatura hispânica, o Cervantes oferece 125 mil, concedidos pelo Ministério da Cultura espanhol, ao conjunto da obra de um autor. Parra, de 97 anos, é formado em física e metafísica e já foi várias vezes indicado para o Nobel da Paz, Sua primeira publicação, Poemas e Antipoemas (1954), é um clássico da literatura latino-americana.

---- site do poeta chileno Nicanor Parra
http://www.nicanorparra.uchile.cl/






Ler mais

Honoré de Balzac, autor do clássico A MULHER DE TRINTA ANOS disse:

 .
O amor é a poesia dos sentidos. Ou é sublime, ou não existe. Quando existe, existe para sempre e vai crescendo dia a dia.
Honoré de Balzac

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Trecho de Nietzsche para Estressados, de Allan Percy


Filosofia para o dia a dia
NIETZSCHE PARA ESTRESSADOS é um manual inteligente, provocador e estimulante que reúne 99 máximas do gênio alemão e sua aplicação prática a várias situações do dia a dia. A filosofia de Nietzsche é de grande utilidade na busca de uma solução para uma série de problemas, tanto na vida pessoal quanto na profissional.
Este breve curso de filosofia cotidiana foi criado para nos auxiliar naqueles momentos em que precisamos tomar decisões, recuperar o ânimo, encontrar o caminho certo quando estamos perdidos e relativizar a importância dos fatos da vida. É indicado para pessoas que procuram inspiração no pensamento do filósofo mais influente da era moderna para combater as angústias e os medos dos dias de hoje.
Cada capítulo é iniciado por um aforismo desse grande pensador, seguido de uma interpretação atual que nos ajuda a alcançar o bem-estar.
No final, há um anexo que explica o valor terapêutico da filosofia e suas aplicações no cotidiano. Conheceremos o trabalho dos filósofos terapeutas, popularizado pelo livro Mais Platão, menos Prozac, de Lou Marinoff, e entenderemos como máximas dos pensadores de todos os tempos podem oferecer uma ajuda da melhor qualidade.
Antes de conhecer seus pensamentos, saiba um pouco sobre a vida do grande mestre.
Friedrich Wilhelm Nietzsche nasceu em 1844, na cidade alemã de Röcken. Seu pai era pastor evangélico e faleceu quando o filho tinha 5 anos. O menino cresceu em um ambiente de pietismo protestante dominado por mulheres.
Após frequentar um internato, onde foi apresentado à Antiguidade grega e romana, estudou filosofia clássica nas universidades de Bonn e Leipzig. Nessa última, entrou em contato com as ideias de Schopenhauer e com a música de Wagner, compositor que admirava e que mais tarde conheceria pessoalmente.
Em 1869, com apenas 25 anos, Nietzsche já era professor de filologia clássica na Universidade da Basileia. No entanto, sua atividade docente foi interrompida em 1870, quanto estourou a Guerra Franco-Prussiana.
Nietzsche participou do conflito como enfermeiro, até ser obrigado a abandonar o front por causa de uma disenteria, da qual nunca se recuperou totalmente.
Em 1881, conheceu Lou Andreas Salomé, mulher por quem se apaixonou perdidamente mas que acabaria se casando com um amigo seu. A rejeição ajudou a consolidar sua proverbial misoginia.
Obrigado a se aposentar prematuramente por conta de sequelas da doença, Nietzsche viveu na Riviera francesa e no norte da Itália, lugares que considerava ideais para pensar e escrever.
Sozinho e frustrado por suas obras não alcançarem a acolhida desejada, foi vítima de seus primeiros acessos de loucura em 1889, quando morava em Turim e estava praticamente cego.
Após longas temporadas internado em clínicas da Basileia e de Jena, Nietzsche passaria o fim da vida na casa da mãe, que cuidou dele até morrer, deixando-o ao encargo da irmã. Nietzsche faleceu em 1900.
Seu ambicioso legado filosófico até hoje não perdeu o poder inspirador e instigante.

1 - Quem tem uma razão de viver é capaz de suportar qualquer coisa
QUANDO PERDEMOS DE VISTA nossos objetivos fundamentais, somos dominados pelo estresse e pela desorientação. A sensação de “trabalhar muito para nada” e o esgotamento que dificulta a concentração podem ser combatidos com a definição de uma meta clara, que ofereça sentido ao que estamos fazendo nos bons e nos maus momentos.
Para o psicólogo Viktor Frankl, se o indivíduo encontra um sentido para sua vida, é capaz de superar a maior parte das adversidades.
A logoterapia, criada por ele, busca exatamente isto: em vez de escavar o passado do paciente, tenta explorar o que é possível fazer com o que ele tem aqui e agora. Em outras palavras, devemos encontrar um motivo para nos levantar da cama todas as manhãs.
O problema de muitas pessoas insatisfeitas com sua existência é que elas não pensam na vida que gostariam de viver. E a primeira condição para encontrar-se é saber aonde se quer chegar.
Como fez Frankl meio século mais tarde, Nietzsche destaca a importância de se buscar uma “razão de viver”. Quando nossa vida se torna plena de sentido, de uma hora para outra os esforços já não são cansativos, e sim passos necessários em direção à meta que estabelecemos.

2 - O destino dos seres humanos é feito de momentos felizes e não de épocas felizes
A FELICIDADE É FRÁGIL E VOLÁTIL, pois só é possível senti-la em certos momentos. Na verdade, se pudéssemos vivenciá-la de forma ininterrupta, ela perderia o valor, uma vez que só percebemos que somos felizes por comparação.
Após uma semana de céu nublado, um dia de sol nos parece um milagre da Criação. Do mesmo modo, a alegria aparenta ser mais intensa quando atravessamos um período de tristeza. Os dois sentimentos se complementam, pois, da mesma forma que a melancolia não é eterna, não poderíamos suportar 100 anos de felicidade.
Imaginar que temos obrigação de ser felizes o tempo todo e em todo lugar é um grande fator de estresse na sociedade moderna. A negação da tristeza dispara o consumo de antidepressivos e a busca de psicoterapias e nos leva a adquirir coisas de que não precisamos. Não exibir um sorriso permanente parece ser motivo de vergonha.
Contra essa perspectiva falsa e infantil, Nietzsche nos lembra que a felicidade vem em lampejos e que tentar fazer com que ela dure para sempre é aniquilar esses lampejos que nos ajudam a seguir em frente no longo e tortuoso caminho da vida.

3 - Nós nos sentimos bem em meio à natureza porque ela não nos julga
NÓS, SERES HUMANOS DO SÉCULO XXI, estamos “desnaturalizados” e isso muitas vezes nos faz parecer extraterrestres em nosso próprio planeta. Mesmo acreditando que a cultura e a civilização tenham suprido nossa porção mais animal e instintiva, ainda precisamos manter contato com o mundo natural.
Para tratar quadros de ansiedade que nascem do excesso de trabalho e de uma longa permanência na selva de pedra, escapadas de dois ou três dias para a natureza podem ser mais eficientes do que a ingestão de medicamentos.
Ao sentir o cheiro de terra fresca, o ar limpo e o silêncio, que só é quebrado pelas pequenas criaturas ao redor, reencontramos nossa essência por tanto tempo abandonada.
Como diz Nietzsche, na cidade precisamos representar um papel porque estamos muito preocupados com o que pensam de nós. Mas, ao voltar à natureza, podemos nos dar ao luxo de sermos nós mesmos. Não precisamos nos vestir bem, falar ou atuar de maneira especial. Basta nos deixarmos levar pelo mundo natural em direção ao nosso interior, onde um manancial de tranquilidade nos espera.

4 - Precisamos pagar pela imortalidade e morrer várias vezes enquanto estamos vivos
NIETZSCHE SUGERE QUE NÃO HÁ apenas uma morte ao longo da existência humana. No decorrer da vida, vamos vencendo etapas e devemos morrer – simbolicamente – para podermos nascer no estágio seguinte.
Essa transição de uma vida a outra é o que as tribos mais ligadas à terra chamam de “rito de passagem”, um momento que nossa civilização vem abandonando.
O antropólogo catalão J. M. Fericgla comenta o assunto: Sem entrar no mérito da religião, a primeira comunhão era tradicionalmente um rito de iniciação: uma porta simbólica que conduzia da infância à puberdade. Os meninos ganhavam suas primeiras calças compridas após a cerimônia, transformando- -se em homenzinhos. Isso coincidia com a permissão para sair à rua sozinhos, mesmo que apenas para comprar pão. O padrinho costumava abrir uma conta-corrente no nome do afilhado.
Também no momento da primeira comunhão os meninos ganhavam seu primeiro relógio, o que significava um controle adulto do tempo.
Um bom exercício para tomar consciência das vidas que existem dentro de nossa vida é fazer uma relação das etapas que já superamos e verificar se houve algum rito de passagem entre uma e outra. Depois podemos perguntar a nós mesmos: “Qual é a próxima vida em que quero nascer?”

5 - O valor que damos ao infortúnio é tão grande que, se dizemos a alguém “Como você é feliz!”, em geral somos contestados
NÃO É LUGAR-COMUM DIZER que os povos aparentemente mais primitivos demonstram ser mais felizes que a sociedade ocidental contemporânea. Muitos se perguntam como pessoas que não têm nada ou quase nada podem ser mais bem-humoradas do que outras que trabalham para acumular todo tipo de bens.
Será que a contestação, como diz Nietzsche, é uma marca de nossa civilização?
Nas conversas típicas do ambiente de trabalho, nos bares e nos restaurantes as queixas são intermináveis: reclamamos das taxas de juros, do custo de vida, do ruído e da poluição que assolam as grandes cidades. Talvez não estejamos fazendo nada para remediar esses fatores, mas gostamos de nos queixar, o que acaba gerando angústia e estresse.
O estresse não nasce das circunstâncias externas, mas da interpretação que fazemos delas. Talvez o segredo da felicidade seja deixar de nos preocuparmos com fatores e estatísticas que não dependem de nós e nos divertirmos mais.

6 - Nosso tesouro está na colmeia de nosso conhecimento. Estamos sempre voltados a essa direção, pois somos insetos alados da natureza, coletores do mel da mente
COMO SCHOPENHAUER, NIETZSCHE em sua juventude se interessou pelas várias filosofias que florescem na Índia.
Herdeiro de uma longa tradição espiritual voltada ao conhecimento pessoal, Ramana Maharshi talvez tenha sido o último “grande guru” a trabalhar com o instrumento que nos torna humanos: a mente.
Ramana estimulava seus discípulos a perguntarem a si mesmos: “Quem sou eu?” Quando soube que tinha câncer, tranquilizou-os dizendo: “Não vou a lugar nenhum. Para onde poderia ir?”
Aqui Nietzsche compara a conquista da mente a uma abelha voando em direção à colmeia para colher o mel mais puro. Maharshi descrevia da seguinte forma a viagem às profundezas do nosso interior:
Assim como o pescador de pérolas prende uma pedra na cintura e desce ao fundo do mar para buscá-las, cada um de nós deve se munir de desapego, mergulhar dentro de si mesmo e encontrar sua pérola.
Para encontrar essa pérola não é preciso peregrinar à Índia nem se entregar a complexos exercícios espirituais. Basta olharmos tranquilamente para o nosso interior.

7 - A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio
A MAIOR PARTE DAS GUERRAS PSICOLÓGICAS é iniciada mais pelo que não se diz do que pelo que se diz.
Vamos imaginar uma cena: A está chateado com B e parou de falar com B desde que este se esqueceu de lhe dar os parabéns pelo aniversário. A deveria ter dito: “Você não sabe que dia foi ontem?”, mas, como ficou magoado com a falta de atenção do amigo – que, na realidade, foi apenas um esquecimento –, resolveu pagar na mesma moeda: o silêncio. B acabou se chateando com A, que de uma hora para outra deixou de atender seus telefonemas e, quando conseguiram se falar, não se mostrou nada gentil.
São comportamentos infantis, porém muito mais comuns do que se imagina. Quantos casais brigam por mal-entendidos que duram dias ou meses até serem esclarecidos? A falta de comunicação também está na origem de muitos conflitos vividos no ambiente de trabalho.
Não dizer as coisas a tempo é um importante fator de estresse no mundo tumultuado em que vivemos, pois possibilita interpretações equivocadas que acabam pesando contra nós.
Nietzsche, que não tinha papas na língua, afirma que é melhor expressar nossos sentimentos – mesmo sem encontrar as palavras adequadas – do que ofender com o silêncio.

8 - Nossa honra não é construída por nossa origem, mas por nosso fim
COMO JÁ DISSEMOS, AS PESSOAS mais felizes e realizadas são as que sabem aonde querem chegar e têm metas. Podemos alcançar nossos objetivos de forma mais ou menos efi caz, mas o fato de ntermos vivido em função de algo acrescenta um valor inestimável à nossa existência.
Quando enxergamos a vida dessa maneira, nossa origem humilde e os erros que porventura tenhamos cometido no caminho perdem a importância. Como diz o Corão: “A Deus não importa o que você foi, mas o que será a partir deste momento.”
Para ver com clareza e atuar de forma coerente, precisamos de algo parecido com um roteiro pessoal. Experimente o seguinte exercício:
1. Pegue uma folha de papel e trace nela uma linha vertical.
2. Escreva à esquerda um resumo do que foi sua vida até hoje.
3. À direita, descreva o caminho que gostaria que ela tomasse a partir deste momento.
4. Logo abaixo, anote os passos necessários para seguir em frente com seu roteiro. E mãos à obra!

9 - O homem que imagina ser completamente bom é um idiota
SE A CONSCIÊNCIA NOS TORNA HUMANOS, a imperfeição também é um traço distintivo de nossa espécie. Passamos mais tempo reparando erros do que construindo coisas de valor.
Assumir essa característica da nossa condição nos ajuda a ser humildes e, o que é mais importante, nos faz tomar consciência de quanto ainda precisamos nos aprimorar. Todo fracasso ou erro nos ensina como fazer melhor.
As pessoas mais inflexíveis e perfeccionistas sofrem as consequências de seus atos imperfeitos. Se algo dá errado, costumam colocar a culpa nos outros e ficam descontrolada quando alguém mostra qualquer falha que possam ter cometido.
Nietzsche nos dá o seguinte conselho: é inútil querermos ser bons o tempo todo e fazer tudo certo – o que importa é estarmos dispostos a fazer um pouco melhor hoje do que fi zemos ontem.
A palavra japonesa wabi-sabi define a arte da imperfeição: no que é incompleto, irregular e antigo existem vida e beleza, pois aí está contido o desejo que a natureza tem de aprimorar a si mesma.

10 - As pessoas que nos fazem confidências se acham automaticamente no direito de ouvir as nossas
OS JORNALISTAS SABEM QUE informação é poder. Por isso é importante medir o que dizemos e, sobretudo, a quem dizemos.
Às vezes encontramos pessoas que rompem imediatamente o protocolo e nos transformam em parte integrante de suas vidas.
Mas o que pode ser entendido como um ato de confiança também envolve riscos: quando nos transformam em seus confidentes, esses indivíduos nos incluem em seu círculo íntimo e nos obrigam a acompanhar sua evolução pessoal. Dito de outra forma: nós nos transformamos em espectadores forçados de um mundo pessoal que até então desconhecíamos.
Além da pressão gerada por ouvir confi dências, há o perigo do qual nos previne Nietzsche: o outro pode estar esperando de nós uma atitude de confiança semelhante para, assim, completar o círculo iniciado por ele.
Por tudo isso, é importante sermos cuidadosos ao escutar – reservando o entusiasmo para as pessoas mais íntimas – e ainda mais cuidadosos ao falar.

fonte: revista Veja

Livros - os mais vendidos


 Compartilhar



/ 7 de dezembro de 2011
FICÇÃO NÃO FICÇÃO AUTOAJUDA E ESOTERISMO
 1
A Guerra dos Tronos
George R. R. Martin [4 | 31] LEYA BRASIL
 1
Steve Jobs
Walter Isaacson [1 | 6] COMPANHIA DAS LETRAS
 1
Ágape
Padre Marcelo Rossi [1 | 66#] GLOBO
 2
As Esganadas
Jô Soares [1 | 5] COMPANHIA DAS LETRAS
 2
Feliz por Nada
Martha Medeiros [2 | 20] L&PM
 2
É Tudo Tão Simples
Danuza Leão [3 | 2] AGIR
 3
A Tormenta de Espadas
George R. R. Martin [0 | 12#] LEYA BRASIL
 3
Em Algum Lugar do Paraíso
Luis Fernando Verissimo [3 | 3] OBJETIVA
 3
A Vida Sabe o que Faz
Zibia Gasparetto [2 | 19] VIDA & CONSCIÊNCIA
 4
A Fúria dos Reis
George R. R. Martin [0 | 31#] LEYA BRASIL
 4
Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil
Leandro Narloch [4 | 97#] LEYA BRASIL
 4
Nietzsche para Estressados
Allan Percy [5 | 20#] SEXTANTE
 5
O Cemitério de Praga
Umberto Eco [2 | 5] RECORD
 5
Mentes Ansiosas
Ana Beatriz Barbosa Silva [6 | 7] FONTANAR
 5
Tempo de Esperas
Pe. Fábio de Melo [4 | 16] PLANETA
 6
Um Homem de Sorte
Nicholas Sparks [3 | 3] NOVO CONCEITO
 6
1808
Laurentino Gomes [7 | 181#] PLANETA
 6
A Parisiense
Ines de la Fressange [0 | 1] INTRÍNSECA
 7
Um Dia
David Nicholls [6 | 4#] INTRÍNSECA
 7
Guia Politicamente Incorreto da América Latina
Leandro Narloch e Duda Teixeira [5 | 16] LEYA BRASIL
 7
Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis
Augusto Cury [6 | 30] ACADEMIA DE INTELIGÊNCIA
 8
Marina
Carlos Ruiz Zafón [5 | 7] SUMA DE LETRAS
 8
O Livro do Boni
José Bonifácio de Oliveira Sobrinho [0 | 1] CASA DA PALAVRA
 8
A Fascinante Construção do Eu
Augusto Cury [0 | 1] ACADEMIA DE INTELIGÊNCIA
 9
Assassin's Creed - Renascença
Oliver Bowden [9 | 9] GALERA RECORD
 9
1822
Laurentino Gomes [8 | 63] NOVA FRONTEIRA
 9
O Monge e o Executivo
James Hunter [7 | 350#] SEXTANTE
 10
Querido John
Nicholas Sparks [7 | 73#] NOVO CONCEITO
 10
Guinness World Records 2012
Guinness [9 | 7#] EDIOURO
 10
Problemas? Oba!
Roberto Shinyashiki [9 | 12#] GENTE
 11
A Cabana
William Young | SEXTANTE
 11
Justiça
Michael Sandel | CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
 11
De Volta à Cabana
C. Baxter Kruger | SEXTANTE
 12
Um Amor para Recordar
Nicholas Sparks | NOVO CONCEITO
 12
O Livro da Filosofia
Vários | GLOBO
 12
Os Segredos da Mente Milionária
T. Harv Eker | SEXTANTE
 13
Amanhecer
Stephenie Meyer | INTRÍNSECA
 13
Sobre a China
Henry Kissinger | OBJETIVA
 13
Uma Vida sem Limites
Nick Vujicic | NOVO CONCEITO
 14
Diário de uma Paixão
Nicholas Sparks | NOVO CONCEITO
 14
Comer, Rezar, Amar
Elizabeth Gilbert | OBJETIVA
 14
A Arte da Guerra
Sun Tzu | VÁRIAS EDITORAS
 15
A Última Música
Nicholas Sparks | NOVO CONCEITO
 15
Religião para Ateus
Alain de Botton | INTRÍNSECA
 15
Por que os Homens Amam as Mulheres Poderosas?
Sherry Argov | SEXTANTE
 16
O Trono de Fogo
Rick Riordan | INTRÍNSECA
 16
Saga Brasileira
Miriam Leitão | RECORD
 16
Pai Rico, Pai Pobre
Robert Kiyosaki e Sharon Lechter | CAMPUS/ELSEVIER
 17
Filhos do Éden
Eduardo Spohr | VERUS
 17
Mentes Perigosas
Ana Beatriz Barbosa Silva | FONTANAR
 17
Quem Pensa Enriquece
Napoleon Hill | FUNDAMENTO
 18
O Pequeno Príncipe
Antoine de Saint-Exupéry | AGIR
 18
O Livro de Ouro da Mitologia
Thomas Bulfinch | EDIOURO
 18
Deixe os Homens aos seus Pés
Marie Forleo | UNIVERSO DOS LIVROS
 19
Água para Elefantes
Sara Gruen | SEXTANTE
 19
Tudo sobre Cinema
Philip Kemp | SEXTANTE
 19
Não Tenha Medo de Ser Chefe
Bruce Tulgan | SEXTANTE
 20
O Poder dos Seis
Pittacus Lore | INTRÍNSECA
 20
Dormindo com o Inimigo
Hal Vaughan | COMPANHIA DAS LETRAS
 20
O Segredo
Rhonda Byrne | EDIOURO
[A|B#] – A] posição do livro na
semana anterior
B] há quantas semanas o livro
aparece na lista
#] semanas não consecutivas

Fontes:
Balneário Camboriú: Livrarias Catarinense; Belém: Laselva; Belo Horizonte: Laselva, Leitura; Betim: Leitura; Blumenau: Livrarias Catarinense; Brasília: Cultura, Fnac, Laselva, Leitura, Nobel, Saraiva; Campinas: Cultura, Fnac, Laselva, Leitura; Campo Grande: Leitura; Caxias do Sul: Saraiva; Curitiba: Fnac, Laselva, Livrarias Curitiba, Saraiva; Florianópolis: Laselva, Livrarias Catarinense, Saraiva; Fortaleza: Cultura, Laselva, Saraiva; Foz do Iguaçu: Laselva; Goiânia: Leitura, Saraiva; Governador Valadares: Leitura; Ipatinga: Leitura; João Pessoa: Leitura, Saraiva; Joinville: Livrarias Curitiba; Juiz de Fora: Leitura; Jundiaí: Leitura; Londrina: Livrarias Porto; Maceió: Laselva; Mogi das Cruzes: Saraiva; Navegantes: Laselva; Petrópolis: Nobel; Piracicaba: Nobel; Porto Alegre: Cultura, Fnac, Livrarias Porto, Saraiva; Recife: Cultura, Laselva, Saraiva; Ribeirão Preto: Paraler, Saraiva; Rio de Janeiro: Argumento, Fnac, Laselva, Saraiva, Travessa; Salvador: Saraiva; Santa Bárbara d’Oeste: Nobel; Santo André: Saraiva; Santos: Saraiva; São Paulo: Cultura, Fnac, Laselva, Livrarias Curitiba, Livraria da Vila, Martins Fontes, Nobel, Saraiva; Sorocaba: Saraiva; Vila Velha: Saraiva; Vitória: Laselva, Leitura; internet: Cultura, Fnac, Laselva, Leitura, Nobel, Saraiva, Submarino

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Trovas....

 81

Feliz palpita meu peito
Com vigor, força e energia.
É que, entre nós, foi refeito
O laço que nos unia. 
Airton Soares - Ce


80
Se não parar com certeza,
Esse progresso que avança,
No futuro, a natureza
Será chamada "lembrança".
::: Fernanda M. De Assis

Fiz esta trova na época da inflação braba!

79
De nada vale a inflação
É pagode o tempo inteiro
Mulher, samba, seleção
Eis o credo brasileiro ||| Airton Soares - UBT -Ce |||

Nelson Mandela

 78
A alma do povo africano
Corre livre na banguela.
É o fim do aparteid insano,
Graças a Nelson Mandela. || Airton Soares - UBT -Ce ||

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Do blog do Prates....

ELE
As pessoas não acreditam mas ele, o estômago, “pensa”, pensa e reage a todos os estímulos conscientizados pela mente. A reação é para o bem ou para o mal, mais das vezes para o mal. Todas as nossas percepções e reações ruins, emocionais, de ira ou de abandono refletem-se no estômago. E quem não tem boa saúde estomacal, gastrintestinal, é uma pessoa frágil.

EMOÇÕES
Já contei aqui que a médica australiana Elizabeth Blackburn, Prêmio Nobel de Medicina 2009, provou que o estresse – emoções ruins – enruga o rosto, debilita a saúde e provoca até mesmo alterações cromossômicas. A cabeça é tudo, paz é vida.

temPÓ


  • Vida – O que eu faço hoje é importante porque estou gastando um dia da minha vida pra isso.
    li por aí.

Uma pizza de muçarela, por favor!


A lógica duvidosa de uma das mais conhecidas pegadinhas da Língua Portuguesa


Por Bruno Rodrigues


 
Estranhou o título do artigo? “pizza de muçarela”. Você também não sabia? Pois é. Mas o que está dicionarizado é “muçarela”, “mozarela” e até “muzarela”. Nenhum verbete “mussarela” é encontrado nos dicionários, muito embora esteja em todos os outros lugares. Estranho, não é? Como é que deixaram “mussarela” de fora, se é uma palavra escrita por 101% da população brasileira? No mínimo, os que elaboram os dicionários estão bem equivocados. Se a maior parte da população escreve “mussarela”, por que então não incluí-la em seus dicionários? A opção de escrevê-la com “ss” seria uma a mais; dessa forma, teríamos quatro opções: muçarela, mozarela, muzarela e mussarela. Simples assim! Se existem três outras opções, por que não incluir a que realmente usamos? E não me digam: “Ah, porque a língua é assim!” Não, não é. A língua é “mussarela”, porque nós (o povo - quem faz a língua) escrevemos mussarela. E não é o povo que alguns podem pensar... São todos: garis, professores, professores universitários, advogados, médicos, secretários, bombeiros etc.
Dílson Catarino
Dílson Catarino é
professor de gramática
da língua portuguesa,
literatura e redação,
desde 1980. Graduado
em letras e pedagogia, ele
tem pós-graduação em
psicopedagogia. É criador e
mantenedor, desde 1999, do
site Gramática On-line (www.ramaticaonline.com.br).
Seu pequeno artigo sobre
a palavra muçarela pode ser
encontrado no link:
http://vestibular.uol.com.
br/pegadinhas/mucarelamozarela-
ou-mussarela.jhtm
Ainda tem mais: ortografia não é língua, é decreto. É uma lei. Por isso, não pode ser considerada língua. Então, já que é uma lei, poderia ser facilmente incluída a forma mussarela. Vamos a um trecho do livro do Instituto Antonio Houaiss, Escrevendo pela nova ortografia: como usar as regras do novo acordo ortográfico da língua portuguesa:
“(...) compete ao poder público oficializar mudanças nas convenções ortográficas, mas tais alterações não significam mudanças linguísticas, já que, por mais que possa refletir em parte o sistema de sons da língua, a ortografia não faz parte desse sistema. Unificação ortográfica nada tem a ver com uniformização da língua. As línguas são como são em virtude do uso que seus falantes fazem dela, e não de acordo de grupos ou de decretos de governo” (grifo meu).
O mais engraçado é que, para justificar somente as três formas dicionarizadas, dizem que há uma regularidade na nossa língua de passar o “z” para “c” e “ç” (exemplos: feliZ > feliCidade; atroZ > atroCidade etc.), mas não passam “pizza” para “piça”. Alguém poderia dizer: “Mas se fosse pra mexer em pizza, teria que ser pitça”. Pode até ser, mas não seguiria o padrão de mozzarella em muçarela – não escrevemos mutçarela. Ainda continuamos escrevendo “piZZa” – muito embora, em Portugal, esteja oficializada “piza” (dicionário da Porto Editora). Não que eu ache interessante seguir um uso europeu, só estou dizendo que lá eles não seguiram essa padronização de mudança de “z” para “ç” - simplesmente suprimiram um “z”: piZZa > piZa. Isso se justifica porque na língua portuguesa há uma tendência a não duplicar consoantes, então tira-se uma delas e pronto... mesmo que em português não tenhamos o som de “tç” para “z” (pronunciamos “pitça”, fiel à pronúncia italiana do “zz”). Entre ficar mozarela (ou muzarela) e muçarela, o mais coerente ainda é com o “ç”, porque não temos palavra portuguesa em que o “z” tenha som de “ç” entre vogais (bons exemplos disso são as palavras “azarado”, “nobreza”, “baliza”, “globalização”... Viu? Nenhuma dessas tem som de “ç”).
De acordo com Dílson Catarino : “Talvez, como a palavra italiana tem dois ‘zês’, nós, brasileiros, tenhamos simplesmente os trocado inadvertidamente por dois ‘esses’. É, porém, inadequado ao padrão culto da língua escrever mussarela”.
Eu acredito ser muito mais razoável acreditar que o uso do “ss” em mussarela se deu por ter o mesmo som de “ç”, e não por a gente achar que como tem “zz” na palavra italiana devemos manter a duplicação de consoantes. Ou seja, acredito que o “ss” se deveu muito mais à semelhança fonética do que gráfica.
Enfim, basta que alguém passe a caneta e registre mussarela (forma que todos nós brasileiros usamos)... Mas aí teriam uma pegadinha a menos para colocar nas provas de concurso, não é mesmo?

Bruno Rodrigues é estudante de Letras Português/Inglês do Centro Universitário Cesmac, Maceió, Alagoas. http://linguanamadrugada.blogspot.com

Saiba +
Escrevendo pela nova ortografia: como usar as regras do novo acordo ortográfico da língua portuguesa
Autores:
Instituto Antônio Houaiss e José Carlos de Azeredo
Páginas: 136
Editora: Publifolha




Conhecimento Prático Geografia :: Reportagens :: Edição 40 - 2011
Aspectos da Trajetória do Planejamento Urbano no Brasil
Conhecimento Prático Geografia :: Capa :: Edição 40 - 2011
Aquecimento Global: A politização da ciência
Conhecimento Prático Geografia :: Reportagens :: Edição 40 - 2011
O Ensino de Cartografia na Era da (Geo) Informação

Conhecimento Prático Filosofia :: Reportagens :: Edição 17 - 2009
Por uma reflexão sobre o nascimento da filosofia da arte
Conhecimento Prático Filosofia :: Reportagens :: Edição 20 - 2009
Educar para transformar
Conhecimento Prático Filosofia :: Reportagens :: Edição 17 - 2009
O conhecimento artístico
Conhecimento Prático Filosofia :: Idéias :: Edição 17 - 2009
Epicurismo: o prazer como missão

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

trova

 77
DE UMA SÓ CHANCE QUE TIVE
DO TEU CORPO ABRAÇAR
DESCOBRI DOCE DECLIVE
E SARNA PRA ME COÇAR - Airton Soares - Ce

Trovas e quadras

 fonte: http://sitenotadez.net/trovas/

 76
QUERIA SER POETA,
MAS POETA NÃO POSSO SER,
PORQUE POETA PENSA MUITO
E EU SÓ PENSO EM VOCÊ.
 75
MENINA DA BOCA DOCE,
DE LÁBIOS SABOR DE MEL,
BEIJÁ-LA É COMO SE FOSSE
ESTAR ENTRANDO NO CÉU.
 74
PROCUREI A FELICIDADE
POR ESTE MUNDO SEM FIM,
SEM SABER QUE NA VERDADE
ESTAVA DENTRO DE MIM.
 73
SEJA NA PAZ OU NA GUERRA,
QUER NA ALEGRIA OU NA DOR,
O MAIOR PODER NA TERRA
TEM QUATRO LETRAS: AMOR!
72
SONHEI QUE ME DISSESTE
O QUE NUNCA ME DIZES,
SÓ MESMO EM SONHO FIZESTE
AS MINHAS HORAS FELIZES!
71
NÓS TANTO NOS PERTENCEMOS,
NOSSO AMOR VAI TÃO ALÉM,
QUE NÓS DOIS JÁ NÃO SABEMOS
QUAL DE NÓS É MAIS DE QUEM!
 70
SAUDADE, PALAVRA DOCE,
QUE TRADUZ TANTO AMARGOR,
SAUDADE É COMO SE FOSSE
O ESPINHO BEIJANDO A FLOR!
 69
O QUE SERIAM AS FLORES,
SE NÃO EXISTISSE O FLORESCER?
O QUE SERIA DE MIM,
SE NÃO EXISTISSE VOCÊ?
 68
SE PAIXÃO MATASSE,
MUITA GENTE MORRERIA,
EU SERIA O PRIMEIRO
QUE A MORTE LEVARIA.
 67
QUERIA QUE CHOVESSE
UMA CHUVA BEM FININHA,
PARA MOLHAR SUA CAMA
E VOCÊ DORMIR NA MINHA.
 66
QUEM PASSOU PELA VIDA EM BRANCA NUVEM
E EM PLÁCIDO REPOUSO ADORMECEU,
QUEM NÃO SENTIU O FRIO DA DESGRAÇA,
QUEM PASSOU PELA VIDA E NÃO SOFREU,
FOI ESPECTRO DE HOMEM, NÃO FOI HOMEM,
SÓ PASSOU PELA VIDA, MAS NÃO VIVEU.

 65

QUANDO ESTOU LONGE DE TI,
O TEMPO, MALVADO, TRAZ,
VENTURA SEMPRE DE MENOS,
SAUDADE SEMPRE DEMAIS!
 64
JOGUEI-LHE UM BEIJO À DISTÂNCIA,
COM FÚRIA INCONTIDA E LOUCA,
E ELA, COM TODA A ELEGÂNCIA,
TROUXE-ME O BEIJO NA BOCA!
 63
PARA MATAR AS SAUDADES,
FUI VER-TE, EM ÂNSIAS, CORRENDO,
E EU QUE FUI MATAR SAUDADES,
VIM DE SAUDADES MORRENDO.
 62
QUANDO TE BEIJO, QUERIDA,
UM MILAGRE SE OPERA,
COLHO NO OUTONO DA VIDA
AS ROSAS DA PRIMAVERA.
 61
QUANDO JÁ LONGE ESTAVA
DO TEU QUARTO PERFUMADO,
É QUE NOTEI UMA FALTA:
MINHA ALMA TINHA FICADO!
 60
NÃO QUERO, NEM BRINCANDO,
DIZER ADEUS A NINGUÉM,
QUEM PARTE, LEVA SAUDADE,
QUEM FICA, SAUDADE TEM.
 59
POBRE DE QUEM NUNCA AMOU,
NEM NUNCA SENTIU SAUDADE!
COITADO! SÓ VEGETOU,
NUNCA VIVEU DE VERDADE!
 58
MENINA, QUE DOCE ENCANTO,
ESSE MEIGO E DOCE OLHAR,
QUE PARECE MAIS UM MANTO
COM PODER DE ENFEITIÇAR!
 57
FAZENDO CHEGAR A PAZ
COM AMOR PURO E PROFUNDO,
SOMENTE DEUS É CAPAZ
DE TRANQÜILIZAR O MUNDO!
 56
PELAS ORLAS DOS CAMINHOS
NOS LUGARES ONDE PASSEI,
COLHENDO FLORES, ESPINHOS,
ENTRE AS FLORES TE ENCONTREI!
 55
QUERER-TE NÃO É DEFEITO
NEM TÃO-POUCO OUSADIA,
QUEM AMA TEM O DIREITO
DE SER FELIZ ALGUM DIA!
 54
QUEM NÃO AMA A NATUREZA,
NEM NELA MESMO CRÊ,
É UM CEGO, COM CERTEZA,
QUE TEM OLHOS MAS NÃO VÊ!
 53
MEU ORGULHO PUS DE LADO
SÓ PARA TE CONFESSAR,
QUE FIQUEI APAIXONADO
PELA COR DO TEU OLHAR.
 52
VOU FAZER UMA PROMESSA
E TAMBÉM UMA ORAÇÃO,
PARA CONQUISTAR DEPRESSA
SEU DURO CORAÇÃO!
 51
SEMPRE LEVANTO CEDO,
SÓ PARA VÊ-LA PASSAR,
DE REPENTE SINTO MEDO
DE VOCÊ NÃO MAIS VOLTAR!
 50
QUEM PASSA PELA VIDA
SEM AMOR NO CORAÇÃO,
É COMO FOLHA CAÍDA
QUE SE APODRECE NO CHÃO.
 49
SAUDADE, PONTE ENCANTADA
ENTRE O PASSADO E O PRESENTE,
POR ONDE A VIDA PASSADA
VOLTA A PASSAR NOVAMENTE!
 48
NÃO HÁ PALAVRA NENHUMA
TÃO GRANDE QUANTO SAUDADE,
QUE EM SETE LETRAS RESUME
A DOR E A FELICIDADE!
 47
SAUDADE, NINGUÉM POR CERTO
A DEFINIU DESSE JEITO:
SAUDADE É UM MUNDO DESERTO
QUE TEMOS DENTRO DO PEITO!
 46
AH, CORAÇÃO, TENHA PIEDADE,
NÃO BATA TÃO FORTE ASSIM,
VAI ACORDAR A SAUDADE
QUE DORME DENTRO DE MIM!
 45
AO MESMO TEMPO EM QUE MATA,
MATA E FAZ VIVER TAMBÉM,
SAUDADE É DOR QUE MALTRATA,
MALTRATA FAZENDO BEM!
 44
NÃO HÁ VAZIO MAIS TRISTE,
NADA MAIS À ALMA FALA,
DO QUE O SILÊNCIO QUE EXISTE,
QUANDO A VOZ DO AMOR SE CALA.
 43
DEUS FEZ TODO O UNIVERSO
CRIOU OS MARES E AS FLORES,
E PARA COMPOR SEU VERSO
DEU A RIMA AOS TROVADORES!
 42
PERDIDO NO SEU ABRAÇO,
ESQUEÇO O MUNDO LÁ FORA,
FLUTUO NO TEMPO E NO ESPAÇO,
PARA MIM SÓ EXISTE O AGORA.
 41
A DOR QUE MAIS DÓI NA GENTE
É VER UM SONHO DESFEITO,
O CORAÇÃO DE REPENTE
PARECE ESTOURAR O PEITO.
 40
BUSQUEI A FELICIDADE
POR TODO LUGAR QUE ANDEI,
PARA DIZER-LHE A VERDADE:
SÓ PROCUREI, NÃO A ACHEI!
 39
CONSOLA A DOR NA ESPERANÇA
QUE À VIDA SEMPRE CONDUZ,
QUEM NÃO TEME, TUDO ALCANÇA,
TRANSFORMANDO A DOR EM LUZ.
 38
SAUDADE TEM UM JEITINHO
QUE COMOVE E FAZ SOFRER,
CHEGA SEMPRE DE MANSINHO,
NÃO DEPENDE DO QUERER.
 37
A AMIZADE É COMO A ROSA,
CULTIVADA COM ARDOR,
CONTINUARÁ MAIS FORMOSA,
SE REGADA COM AMOR.
 36
EM BUSCA DO MEU AMOR,
MUITOS CAMINHOS TRILHEI,
ALGUNS DE PROFUNDA DOR,
OUTROS QUE JAMAIS ACHEI.
 35
NAS HORAS MAIS DOLOROSAS,
TEIMOSOS, NO SEU LIRISMO,
HÁ POETAS SEMEANDO ROSAS
ENTRE AS ROCHAS DE UM ABISMO!
 34
NA TARDE SUAVE E BONITA,
SENTO-ME PERTO DO MAR,
PELA AMPLIDÃO INFINITA
DEIXO MINHA ALMA VAGAR!
 33
POR UMA LUTA PERDIDA,
DESESPERAR-SE? POR QUÊ?
HÁ SEMPRE ALGUÉM NESTA VIDA
MAIS INFELIZ QUE VOCÊ!
 32
SE O CORAÇÃO DE QUEM AMA
FOSSE CAPAZ DE COMPOR
O ELETROCARDIOGRAMA
SERIA UM HINO DE AMOR!
 31
A FLOR SENTIU-SE BEIJADA
PELA CHUVA, ENTÃO SORRIU!
MAS ESTA CENA ENCANTADA
SOMENTE O POETA VIU.
 30
NA MAIS ESTREITA AMIZADE,
SEM A MENOR CERIMÔNIA,
À NOITE TUA SAUDADE
VEM DEITAR COM MINHA INSÔNIA!
 29
E SE MORRESSE A SAUDADE?
FATALMENTE EU MORRERIA,
POIS É ESTA DOCE MALDADE
O ALIMENTO DO MEU DIA!
 28
INSPIRANDO A SERENATA
COM SEUS RAIOS ENCANTADOS,
A LUA É O FAROL DE PRATA
DO MAR DOS APAIXONADOS.
 27
QUANTO MAIS A VIDA AVANÇA,
MAIS EU FICO A COMPREENDER,
QUE A SAUDADE É UMA LEMBRANÇA
QUE SE ESQUECE DE MORRER!
 26
VI MINHA MÃE REZANDO
AOS PÉS DA VIRGEM MARIA,
ERA UMA SANTA ESCUTANDO
O QUE OUTRA SANTA DIZIA.
 25
DE IDÉIAS VELHAS OU NOVAS
FAÇO TROVAS TAMBÉM,
QUEM GOSTA DE FAZER TROVAS
NUNCA FAZ MAL A NINGUÉM.
 24
ATÉ NAS FLORES SE ENCONTRA,
A DIFERENÇA DA SORTE,
UMAS ENFEITAM A VIDA,
OUTRAS ENFEITAM A MORTE!
 23
ONDE HÁ DÚVIDA HÁ SUSPEITA
DE ALGUMA COISA INCORRETA,
NÃO HÁ MENTIRA PERFEITA,
NÃO HÁ VERDADE COMPLETA.
 22
VIVER É DOCE AGONIA,
A VIDA É TODA SURPRESA,
ORA NOS TRAZ ALEGRIA,
ORA PROFUNDA TRISTEZA!
 21
A PAZ SERÁ DE VERDADE,
SÓ QUANDO PREVALECER,
O CULTIVO DA BONDADE
NO SEIO DE CADA SER.
 20
MESMO QUE LHE DESAGRADE
DENTRE OS SABORES PREFIRA,
O AMARGO DE UMA VERDADE
AO DOCE DE UMA MENTIRA.
 19
A VIDA NÃO VALE NADA
SE A GENTE NADA PRODUZ,
TANTO A PENA QUANTO A ENXADA
ABREM VEREDAS DE LUZ.
 18
REDIMINDO OS PECADORES,
CONDUZINDO-OS PARA A LUZ,
O MAIOR DOS SONHADORES
MORREU PREGADO NA CRUZ!
 17
FOI TANTA GENTE QUERIDA,
RESIDIR NA ETERNIDADE,
QUE A RUA DA MINHA VIDA
É ASFALTADA DE SAUDADE.